ACABOU O FILÃO DE HOLLYWOOD – 4/4/17

Acabou o Filao de Hollywood

Sim acabou o filão dos filmes nos quais a Casa Branca ou o Presidente dos Estados Unidos era atacado, emprisionado e pressionado por uma questão ou outra e… não somente a segurança presidencial, mas todos os atores do filme, exceto os vilões, se desdobravam para salvar o Presidente.

… se desdobravam…

Agora com a figura do Donald Trump, falo da figura, não dos pontos de vista econômico sociais dele, ninguém, pensa assim o Zé Ninguém, ninguém, fora que a segurança presidencial por mero dever de ofício, arriscaria a própria vida para salvar a dele. Ninguém, afirma solenemente o Zé Ninguém.

Vamos, já que falamos dos Presidentes dos Estados Unidos, dar uma olhada aos mais expressivos Presidentes Americanos dos últimos 70 – 80 anos.

Dizem, o Zé Ninguém não se compromete, que Franklin Delano Roosevelt era um político medíocre, porém, com uma grande mulher ao lado: Eleonor.

Então os EUA podem sobreviver até com um político medíocre.

A seguir, morto ele, assumiu o seu vice Harry S. Truman, diziam, na época, que os EUA podiam ser governado até por um homem comum.

Sempre a seguir, os galhofeiros diziam que com Dwight D. Eisenhower, os EUA demonstraram que podiam existir SEM um Presidente…

E agora, com o D. Trump que mal começou, e começou mal, o que se poderia dizer?

Seguindo a trajetória com viés negativo: Roosevelt – Truman – Eisenhower como os galhofeiros de plantão poderiam classificar o D. Trump?

Não sei, sei porém, e o Zé Ninguém que se pronuncia, que nos encontramos numa situação ímpar, sempre no viés negativo.

A situação seria que o País estaria ensinando a D. Trump como seria governar os Estados Unidos.

É prazeroso ver como as instituições republicanas enfrentam os despautérios desse sujeito.

Temos que torcer para que as nossas cambaleantes instituições republicanas, tenham a grandeza das congêneres americanas e saibam enfrentar, com altivez sabedoria e prudência os obstáculos que nos apresentam.

Entre uma Lava Jato que fustiga os corruptos e os corruptos que não querem ser fustigados, nós podemos acabar num “imbróglio” ético institucional notável e de difícil resolução…, nem quero pensar.

Somente penso que até setembro de 2017 deveríamos:

  • Instituir o voto distrital;
  • Eliminar o § 1º do artigo 45 da Constituição e tornar o voto igual para todos.

Desta forma, muitos, nem todos infelizmente, os corruptos e maus políticos seriam eliminados.

Vai acontecer…? Provavelmente não.

A evolução política do País é lenta… demasiadamente lenta… lentíssima…e, diga-se alto e bom som que, muito da culpa é devida aos congressistas de 1988… Não é, Ulysses Guimarães? Diga que não é…, diga…, diga…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *