FALTA, E COMO FALTA… – 14/3/19

Falta-e como falta

… um bom jornal humorístico no Brasil.

Matéria não faltaria, falta iniciativa.

Talvez não. A troca de informações via internet com muitas notícias irônicas e piadas, nem sempre de bom gosto ou realmente hilárias, tornou-se um válido substituto de um jornal humorístico.

Que pena.

Através do mesmo, poderiam acompanhar as declarações da deputada Gleisi Hoffmann, ela sozinha já ocuparia um quarto do jornal.

As grandes piadas dela foram:

Primeira:

“Se o Lula não for candidato, correrá sangue nas ruas…”

Lula não foi candidato e não correu sangue nas ruas. O povo brasileiro se mostrou consciente frente a uma Gleisi inconsciente.

Em tempo. Sim, correu sangue nas ruas, mas foi do candidato odiado Jair Bolsonaro.

Última:

“A crise na Venezuela é provocado pelo imperialismo americano, … etc”.

– Hitler e Mussolini diziam “o imperialismo judaico anglo americano” (década de 30);

– O Kaiser dizia “a atitude hegemônica franco inglesa” e, a seguir, americana. (década de 10);

– Roma, dois milênios atrás, mais incisiva, “Delenda Cartago”, e se eximiu de culpar o imperialismo americano.

e continuando …

e continuando retrocedendo até Caim… “seria eu o custode do meu irmão?” disse a Deus, depois do fratricídio.

Coitado, ele Caim, não sabia que o culpado da morte de Abel era, na realidade, o imperialismo americano que já começava a estender os seus tentáculos.

Deve-se, para a felicidade da nação, dar mais espaço na mídia à Presidente do PT.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *