NUNCA FALAREI MAL DOS ATUAIS CONGRESSISTAS (SENADORES E DEPUTADOS) – 17/8/17

Nunca Falarei Mal

Pela simples razão que foram eleitos por “eleitores” brasileiros. Portanto, todas as críticas que muitos fazem aos políticos em geral e aos congressistas em particular, eu os endereço diretamente aos eleitores. Eles é que são ruins de voto.

Das críticas isento, entre outros, os do PC do B. O comunismo já se foi, existe somente em poucos países. A China seria um destes países… mas somente parcialmente; o aparato político é comunista, o aparato econômico, que é o que conta, é capitalista… Capitalista ao extremo, como os países da África sabem bem. Outro país comunista, seria a Coreia do Norte… o nome oficial do país é JOSON MINJUJUUI INMIN GOUGHWAGUI, que mais ou menos quer dizer – república popular do povo… claro que este país não é “res publica” é muito menos popular.

É o único país do mundo que tem um PRESIDENTE ETERNO. Kim Il Sung, até aí nada de mais, até é uma atitude simpática com o fundador do país, o que incomoda é que já estamos na terceira geração de “Presidentes” e que este último é cheio de entusiasmo guerreiro. Enquanto a Coreia do Sul, se preocupa em aumentar, e com enorme sucesso, o bem estar do povo, no norte este povo é enfardado e reunido em massas disciplinadas e anônimas que lembram as paradas guerreiras nazistas.

O que quer o PC do B? O melhor, para qual carga d’água alguém vota para um partido comunista, sabidamente liberticida?

Mas pouco me importo com os deputados e senadores do PC do B e similares, me importo muito com quase todos os demais.

Todos aqueles que querem fazer uma “reforma” política partidária.

É estarrecedor, caro amigo leitor, simplesmente estarrecedor.

Primeiro tentaram com a “lista fechada”.

Ignominiosa.

Depois vem com o “voto distrital” que nada resolve (como de fato, nada querem resolver).

Tem uns deputados que sim, aceitariam o voto distrital… mas somente em 2022… quem sabe 2033 ou 2044… É piada, dita em tom solene.

O que não é piada e que pleitam 3,6 bilhões para o financiamento da democracia.

A democracia não se financia, se pratica. E, uma das maneiras de praticá-la, é com o voto distrital. Voto distrital puro, isto é, em cada distrito se apresentam os candidatos, que pleitam o voto e tentam convencer os eleitores para representá-los dignamente na Câmara.

Os partidos terão a força dos eleitos diretamente e conscientemente pelo povo. Nada mais da superprodução dos marqueteiros.

As eleições além de se tornarem mais claras e diretas serão também muitos mais baratas.

A busca dos recursos pode ser mais eficaz dentro do distrito, do que como se tenta fazer em âmbito nacional.

Eu, Zé Ninguém, dentro do meu distrito, posso doar R$ 100 para a campanha do meu candidato. João de tal, Ele, nos comícios e encontros públicos, demonstrou quais são as suas ideias e demonstrou capacidades para implementá-las. VOTO NELE – VOTO NO DISTINTO.

Deixamos o PRESIDENTE ETERNO para o PC do B e seus eleitores.

 

 

P.S.   Hugo Chávez e Fidel Castro são dois bons candidatos a PRESIDENTE ETERNO, o leitor consciencioso conhece outros?

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *