O MAIOR AVANÇO DO DIREITO, EM MILÊNIOS, É BRASILEIRO! – 9/7/18

maior avanco

Sim, nós, que estamos vivendo no ano 2018, temos o privilégio de presenciar o maior avanço do DIREITO, em milênios.

O Zé Ninguém já revelou o feito fabuloso do Ministro Lewandowski, quando presidiu o Senado como Presidente do STF na ocasião do impeachment da Presidente Dilma Rousseff, que permitiu à julgada criminosa Dilma, concorrer a cargos públicos.

O povo brasileiro não notou este avanço do direito.

A OAB nem percebeu, aliás e o próprio STF, nem se deu conta.

Vamos recapitular, portanto, esse momento glorioso para o direito “made in Brasil”.

O Senado, de acordo com a ritualística longa e extralonga do nosso país, finalmente julgou a Dilma Rousseff e declarou-a culpada pelos crimes dos quais foi acusada. Na realidade, existem muito mais a serem descobertos (Pasadena, SAAB, etc).

Portanto, como criminosa, deveria deixar o cargo, como o deixou.

Até aí, nada de excepcional, além do excelente pantomina do advogado Cardoso que alardou que foi “golpe”. Golpe, se o ilustre advogado não sabe, é uma ação súbita e violenta.

O ato de impeachment não foi violento, ninguém ficou ferido, morto ou preso e “o golpe” durou meses e meses com o governo que já era ruim, largado ao Deus dará (e Deus não deu).

Enfim, a coitada da Dilma, livre do fardo que tanto a atrapalhou e azucrinou, podia voltar tranquila para casa… mas não, ela foi causa de um avanço no direito pátrio.

Por iniciativa do excelentíssimo e honradíssimo Presidente do Supremo Tribunal Federal, Lewandowski, em perfeita sintonia com o também excelentíssimo e honradíssimo Senador Renan Calheiros, presidente titular do Senado, deram à luz ao grande avanço do direito nacional: a criminosa, Dilma Rousseff, podia concorrer a cargos públicos.

A balela que criminosos não podem concorrer a cargos públicos foi finalmente desmascarada.

Podem sim!

E este feito, este avanço espetacular que pulou um hiato de milênio, isto é, criminosos devem ficar na cadeia, afirmação essa, que atravessou dezenas e dezenas de séculos desde Hamurabi da antiga Babilônia, até Lewandowski da nova Brasília, agora, no Brasil, cessou de ser considerada.

Sim, deve-se a ele, exclusivamente, o mérito por este avanço. Sim, Renan Calheiros ajudou, mas convenhamos, ele não tinha o estilo nem a ousadia para tanto.

E agora? … Agora o Zé Ninguém alerta a todos os fazedores de lei do nosso país, dos países latino-americanos, dos países africanos e asiáticos e principalmente dos países europeus, em especial à Holanda para lembrar que depois da Águia de Haia, pássaro maior, também brasileiro, apareceu na história do direito.

… mas atenção, glória mais ofuscante ainda pode enaltecer o nosso país.

É o próprio Zé Ninguém que humildemente alerta, que com o Lewandowski tivemos a consagração do critério que criminosos podem concorrer e portanto, se eleitos, assumem cargos públicos…

É possível, talvez somente provável, que na presidência da 2ª Turma, o Ministro Lewandowski poderá dar mais um avanço ao direito. É possível enfim, que anulada a Lei da Ficha Limpa, se consagre no direito pátrio que,  SOMENTE CRIMINOSOS devem concorrer a cargo público.

Estabeleceria-se assim este direito de “júri”, já que de fato, isso já vigora no Brasil há muito tempo.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *