O ZÉ NINGUÉM É CONTESTADO… – 11/10/18

zncontestado

O Zé Ninguém recebeu do seu atento leitor uma mensagem que, com muita prudência e elegância, critica suas posições.

Com muita prudência, o Zé Ninguém respondeu.

Prudência porque o Zé Ninguém não quer perder os seus leitores.

Para o deleite dos demais leitores eis os textos citados.

 

Leitor:

Este cidadão que esfaqueou o extemista do Bolsonaro merece cadeia, ponto. Além de tudo, é um imbecil.

Agora, por mais idiota que seja o discurso padrão da grande maioria dos políticos de esquerda, tem uma diferença clara com o discurso de um extremista como o Bolsonaro: a justificação moral do uso de violência — com armas de fogo — justificando um conjunto de atitudes/posições políticas. Este tipo de discurso moral, com viés nacionalista, é, em sua essência, completamente anti-liberal. Um candidato extremista, de qualquer lado, é a maior ameaça possível para o desenvolvimento econômico. Acho impensável, inacreditável, que com alternativas liberais “de verdade”, como Amoêdo e Meirelles, para não mencionar outras, as pessoas votem neste candidato. Bolsonaro é a maior ameça possível ao liberalismo econômico, por que irá desmoralizá-lo em quatro anos (na verdade muito antes), criando um estrago talvez impossível de resolver, de um modo pior que os governos Dilma fizeram para afundar as bandeiras de esquerda em seis anos. É incompreensível como as forças liberais “de verdade” não se unam contra este que é o único capaz de perder para Haddad no segundo turno — todos os demais venceriam com folga. É o maior caso de miopia política da história.

 

Zé Ninguém:

Em linha de princípio, e em relação ao Bolsonaro, você está certo, escoimado os exageros e ilações mais ou menos gratuitas que você alinhavou.

O que você e Alckmin não entenderam é que o voto a Bolsonaro é um voto de rejeição ao PT em particular e a esquerda em geral.

Bolsonaro foi o primeiro a levantar essa bandeira e portanto se beneficiou do saco cheio dos brasileiros para com os governos petistas; absolutamente todos, não somente do governo de Dilma, como capciosamente os esquerdistas que se acham imparciais gostam de divulgar.

O rol dos desacertos dos governos do PT é longo demais, profundo demais, letal demais, não pode e não foi olvidado.

Eventuais ações positivas não compensam o acervo negativo “extra large”.

Como disse o poeta, “coisas melhores podem vir”; no caso “coisas piores, para o Brasil, de cunho lulista, ainda podem vir”.

Cito somente duas: SAAB e petroleiros do pré sal, aguarde.

Mais uma orquestração esquerdista está, nesse momento, sendo promovido pelo PT.

Seria a de obrigar os “candidatos” a se comprometer com a democracia. O objetivo é enquadrar previamente o Bolsonaro, medida que acho ótima e oportuna, porém, repito, porém é uma manobra do PT para aplicar ao Bolsonaro a pecha de potencial ditador.

Não se sonha, como deveria-se, ter o contraponto liberal, pedindo aos candidatos que se comprometam a:

  • não instituir o controle social da mídia;
  • manter a interdependência dos poderes;
  • manter o estado de direito;
  • promover o desenvolvimento econômico parando e revertendo as estatizações fontes comprovadas de prejuízos e corrupção;
  • compromisso com a reforma da Constituição, matriz necessária para as demais reformas.

Lembro, para finalizar, o hilário candidato do PDT, ele disse para angariar os votos lulistas, que se eleito for, “liberarei o Lula e colocarei os juízes nas suas caixinhas”.

Não disse “cadeias” disse “caixinhas” mas, no caso tivesse dito “cadeia”, com certeza o Ministro do STF Lewandowski ajudaria na empreitada. Sim, o Lewandowski o imbecil mor da República Federativa do Brasil.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *