A VERGONHA ASSUMIDA – 23/7/18

vergonhaassumida

Já é comum no Brasil, o dito “A primeira turma (do STF) prende, a 2ª turma solta”.

Dessa vez, o Zé Ninguém não acompanhou os arrazoados dos Ministros do Supremo.

Para quê? O veredito já era previsto. “A 2ª turma solta”.

Pode até ser que a galinha Garnizé seja inocente das acusações…, aliás, todos os 1.600 políticos que faziam parte da lista de beneficiários do Joesley Batista, se declararam inocentes.

Estendendo o conceito da “autoproclamada inocência” do mundo político ao criminal, a quase totalidade dos presidiários brasileiros “se consideram inocentes”.

Esculhambado, então, o termo “inocente” pela 2ª turma do STF, vamos analisá-la.

Um jornal listou os currículos de todos eles, o Zé Ninguém não tem conhecimento de nenhum fato desabonador ou abonador dos Supremos Ministros.

Então, analisou alguns Ministros, somente pelas… expressões corporais. E por que não? Dado que o coitado do Zé Ninguém não pode competir, como a maioria do povo brasileiro, no conhecimento das leis.

Começamos com o mais “conhecido” dos Ministros do Supremo, Gilmar Mendes, o campeão das solturas.

Como já foi dito, o Zé Ninguém, nada sabe sobre o saber jurídico do dito cujo, que deve ser notável, por estar onde está.

Tenho somente uma observação crítica, numa sessão importante do STF (todos devem lembrar), ele pediu licença à Presidente do Supremo por ausentar-se; tinha que ir a Portugal, “para assuntos particulares”, pontualiza Zé Ninguém. Pode? Sim pode, e ninguém criticou.

O modo de argumentar do Ministro Gilmar Mendes, lembra a do finado Benito Mussolini. Se um capacete militar na cabeça colocasse, até pareceria muito, muitíssimo com o DUCE.

Até o beicinho, típico do final de uma argumentação, é parecido com a do próprio perfil imortalizado em retratos, pinturas e estátua do Mussolini, quando retratado como DUX.

Isso não é nenhum demérito para o Ministro Gilmar Mendes, é pura coincidência…; o beicinho não.

Dos demais Ministros da turma que solta, há um que as más línguas dizem ter carteirinha do PT, outro, na opinião do Zé Ninguém, deveria fazer uma reforma visual da face, ou seja, cuidar do visual televisivo.

Enfim, como previsto, a 2ª turma, das solturas ideológicas, conseguiu mais uma façanha… que deve-se completar com a futura soltura do marido… da galinha garnizé.

“O que Deus uniu (no matrimônio) ninguém ouse separar”. Portanto, a 2ª turma pode, pelo mandamento de Deus soltar também o carinhoso marido.

Logo mais, se ficar no âmbito da 2ª turma, vão soltar o ex-presidente Lula.

… e aí, o que se pode fazer, diante deste eventual descalabro da justiça?

Nada, nada mesmo?

Talvez tenhamos uma única chance, votar em bons deputados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *