VOLTANDO DA EUROPA – 2 – 18/11/16

voltando-da-europa-2

Continuando.

“Resolvida” a questão dos emigrantes africanos, resta resolver o problema dos que fugiram da Síria.

Bem, a situação é complexa. Para simplificar começamos dizendo que o ditador Assad (criminoso e filho de criminoso) é a origem dos pesadelos sim, mas temos outros culpados.

Citamos Puttin, pelo qual tenho enorme simpatia e admiração…, que para ter uma “presença” no oriente próximo, apoiou o único ator, sem padrinho, o infame Assad…

Culpamos Puttin para este trágico equívoco?

Não.

Culpamos o Presidente Bush (pai) e os seus “conselheiros” militares.

Vejamos o trágico erro destes senhores.

Na época dentro da OTAN, como observadores, existia um corpo de oficiais soviéticos…

Parece estranho, a OTAN foi criada como proteção conjunta EUA-EUROPA, contra a então URSS, e depois Federação Russa.

Não tente entender, tem uma lógica, mas não vem ao caso…

Você por acaso quer entender tudo? Tenho pena de você, eu o Zé Ninguém reconheço e me conformo em não entendo o 999 por mil das coisas. O 1 por mil que resta, é somente: decência, amor ao próximo, humildade e laboriosidade…

Voltamos a Bush e os seus “conselheiros”; eles inventaram, não sei que outro termo utilizar, colocar na fronteira da Rússia, um monte de foguetes apontados para a própria Rússia.

Haja imbecilidade maior.

Não eram necessários e se tornaram prejudiciais.

Que podia fazer a Rússia?

Como “mínimo” retirou os seus observadores militares da OTAN. Assim, na véspera da Rússia entrar na OTAN.

O corpo de oficiais russos “dentro” da organização era o passo preliminar…, para a entrada da Rússia, e aí, vem o Bush (pai) e me faz uma besteira dessa.

O meu sonho da Rússia entrar na OTAN ficou no sonho.

E se tivesse o sonho transformado em realidade?

Bem, a Rússia, isto é Puttin, não precisava demonstrar para ninguém que era uma grande potência, portanto, os sírios não precisariam fugir, porque Assad ficaria tranquilo e não mataria mais os curdos com o gás, como costumava fazer o querido e saudoso pai dele.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *