ZÉ NINGUÉM, PRESIDENTE DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA – 31/8/18

presEUA

Possibilidade bastante improvável do Zé Ninguém tornar-se Presidente dos EUA, considerando que ele:

  • não é cidadão americano;
  • não fala inglês;
  • não participa da vida política americana;
  • não é membro de nenhum partido americano;
  • não tem vontade alguma de participar nas campanhas eleitorais americanas;
  • não conta com o apoio de nenhum americano.

Mesmo assim, vamos presumir que, após o mandato de Trump, o Zé Ninguém assuma, se Deus quiser, a Presidência dos EUA.

Vamos ver o que ele faria.

Preliminarmente, deveria dispor no Congresso, de um partido que apoiasse às suas medidas. Ele escolheria o Partido Republicano, porque pela atuação do ex-presidente Trump, esse partido está devendo, à nação americana e ao mundo, uma política racional e proativa.

Nos primeiros 100 dias, de acordo com os tempos políticos e técnicos apropriados, empreenderia as seguintes ações, ações essas da alçada do Executivo:

1      Convite formal à República Federativa Russa para inicialmente participar como observador(1) dentro da estrutura da OTAN, com subsequente participação nessa organização como membro pleno(2).

O Presidente Zé Ninguém apresentaria essa proposta ao Congresso e, após aprovação, aos demais membros da OTAN, buscaria a anuência(3).

2      Na Sala Oval, do gabinete do Presidente, não existiria nenhum aparelho eletrônico, teria somente:

– controle eletrônico do ar condicionado;

– aparelho telefônico elétrico, aquele com pilhas, nadinha de eletrônico, para chamadas dos seus auxiliares diretos.

Todos os dispositivos eletrônicos, inclusive o Telefone Vermelho, ficariam em sala contigua, porém de difícil acesso pelo Presidente.

O mesmo não teria conta ou coisa parecida com nenhuma rede social e em nenhuma rede antissocial.

3      Cessaria de imediato, toda e qualquer guerra comercial. Todos os países do mundo gozariam dos direitos de “nação mais privilegiada”.

Manteriam somente os boicotes impostos pela ONU.

4      Informaria oficialmente à Coreia do Norte do que pode fazer e do que quer fazer, como por exemplo “afundar o Japão” ou “destruir a América”.

Informaria também ao governo da China que seria considerado corresponsável por quaisquer atitudes de países da sua órbita de influência e que não teriam um sistema institucional democrático.

5      Ajuda expressiva, principalmente, via intensificação do comércio, a todos os países pobres, com exclusão de:

– países que tivessem governantes (Presidentes, Ministros, Governadores, Presidentes de Entidades Estatais, etc) com contas no exterior com valor superior a um milhão de US$;

– país com governante que não assegurasse ao seu povo, liberdade de opinião, de religião, de participação na política nacional, de imprensa, do império do direito;

– país com governante que tivesse corte de cabelo como o do Kim Jong-un.

6      Teria fim do bloqueio à República de Cuba. Permaneceria a proibição das empresas americanas a tratarem com o Estado Cubano.

Nota relevante: não precisaria de nenhum bloqueio comercial; os cubanos, socialistas, se bloqueiam sozinhos.

7      Aplicaria corretamente e com apoio do Congresso as leis nesse sentido, com o princípio de que:

UM DÓLAR NA MÃO DO PRIVADO BENEFICIA MAIS O PAÍS, DO QUE UM DÓLAR NA MÃO DO GOVERNO (4)

8      Recomendaria ao Governo de Israel devolver a “faixa de Gaza” ao Egito, e avisar formalmente aos países vizinhos que Israel, se se sentir realmente ameaçado (vide Iran…) poderiam utilizar bombas nucleares táticas (das menorzinhas né…, 20 vezes menores da de Hiroshima) para atingir instalações militares.

Recomendaria aos países árabes, de não confrontar belicamente Israel, mas combatê-lo, se ainda insistisse nisso, via comércio, finanças, educação do povo, abertura política, bem-estar social, etc, etc, etc. (5)

9      O Presidente Zé Ninguém, na luta contra as drogas pesadas adotaria os seguintes critérios:

– liberdade total ao comércio das drogas (pagando somente os impostos devidos);

– dez dias de cadeia aos consumidores.

Isto é o que se faz, aproximadamente, com a droga “álcool”. Livre comércio, com imposto e cadeia aos beberrões automáticos.

10    Instituiria os seguintes prêmios anuais:

– PRÊMIO ABRAHAM LINCOLN às pessoas ou entidades que mais se destacassem na emancipação de povos maltratados (armênios, curdos, ziganos, etc);

– PRÊMIO ROOSEVELT aos governos que mais atuassem para o desenvolvimento da sua nação;

– PRÊMIO DONALD TRUMP aos políticos que mais dissessem ou fizessem idiotices (excluído por “off concours” Zuma, Mugabe e Maduro…);

– PRÊMIO ZÉ NINGUÉM aos governantes que mais “abrissem os olhos” (conscientizassem) seu povo.

11    O representante dos EUA na ONU faria a seguinte declaração:

“O Governo dos Estados Unidos da América convida todos os países livres, democráticos e no estado de direito a considerar como “pessoa não grata”, o senhor Ricardo Lewandowski, resultando assim na proibição do dito senhor a entrar, visitar, permanecer dentro das fronteiras dos países que o declarariam como “pessoa não grata”.

Tal medida, extrema, mas obrigatória, seria devido ao fato do que ele introduziria na legislação do País dele, o direito dos CRIMINOSOS PODEREM CONCORRER A CARGOS PÚBLICOS.

E antes que esse “direito” se estendesse logicamente aos SOMENTE CRIMINOSOS PODEM CONCORRER A CARGOS PÚBLICOS, a Comunidade Internacional deveria se posicionar adequadamente.

Notas:

(1)    A Rússia já participou da OTAN como observadora. Saiu, depois do presidente Busch, colocando mísseis na fronteira desse País. Vá ser imbecil assim na caixa prego.

(2)    De consequência, não terão mais grandes conflitos no Oriente Médio.

(3)    Conversar antes com os aliados, principalmente com os mais fracos.

(4)    É a antítese das políticas de qualquer governo de esquerda, aí está porque são e permanecerão sempre pobres… se não miseráveis.

(5)    Os árabes, não os iranianos, deveriam ter aprendido que para “vencer” Israel deveriam ser mais inteligentes do que eles e não mais aguerridos.

Por inteligentes quer dizer competir com eles, nas finanças, no comércio, na educação, etc, etc. Experimentem.

VETOS postos pelas potenciais vencedoras da 2ª Guerra Mundial. A maioria dos nascidos logo depois dessa guerra, já morreu, os que vivem, já pouco se importam com o Conselho de Segurança e dos seus vetos, se preocupam mais com AVC, artrite e alguma dor lombar.

Mas aqueles que nasceram de 1980 em diante, deveriam se preocupar; muitos problemas solúveis não podem ser enfrentados ora pelos vetos ora de um, ora de outros dos… países vencedores.

Derradeira proposta do Presidente Zé Ninguém “Deixo marcado o dia 31 de agosto de 2045(*) como fim do atual Conselho de Segurança. Até lá, um novo Conselho de Segurança deverá ser pensado, discutido e chegado a um consenso”.

PAZ NA TERRA AOS HOMENS DE BOA VONTADE

Nota da Nota

* Último dia de paz na Europa (a 2ª Guerra Mundial iniciou em 1º de setembro)

Primeiro dia de paz no Mundo (a 2ª Guerra Mundial terminou em 30 de agosto)

 

esteultimo

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *